Home » Marketing Online » Native Ads – Guia completo

Native Ads – Guia completo

Native Ads - Guia completo

A verdade é que a grande maioria das empresas quando pondera realizar um investimento em campanhas online, investe quase sempre nos canais tradicionais (google e Facebook).

Contudo, a verdade é que existem outras formas de publicidade online que podem ser tão boas ou melhores do que esses meios ditos tradicionais. Uma dessa ferramentas é o Native Ads (publicidade nativa).

Se não sabe do que se trata, não se preocupe, pois iremos explicar-lhe o que é, como funciona, e ainda lhe damos algumas dicas de como começar. Veja tudo de seguida.

O que é o Native Ads?

De forma o mais simples possível, os Native Ads são uma forma de apresentar anúncios ao seu público alvo num contexto que não atrapalha a sua experiência como utilizador.

Ou seja, os mesmos aparecem através de recomendações de conteúdos dentro de sites de terceiros, e na grande maioria das vezes (quando são bem implementados) parecem conteúdos internos do mesmo.

Tal como dissemos, o conteúdo pode ser apresentado de diversas formas em sites, mas também em aplicações mobile.

Outro ponto diferenciador dos Native Ads é que os mesmos podem ser colocados em diversos pontos, nomeadamente no meio de noticias, no feed da página inicial de um site, na lateral do mesmo, ou no final de um artigo (pois é a forma mais impactante de acordo com diversos estudos já realizados).

Outra vantagem é que esses tipos de recomendações são menos intrusivas do que os tradicionais banners, quando bem implementados, criam valor real para os consumidores, fornecendo-lhes conteúdo divertido ou informativo (o que vai obviamente depender dos seus objetivos).

Tenha em conta que os Native Ads funcionam, através da partilha de conteúdo e que o mesmo tem o poder de envolver os consumidores em todos os estágios de um funil de vendas, conduzindo à obtenção de uma variedade de objetivos (geração de leads, assinaturas de email, compras…).

Quais as principais diferenças entre o Native Ads e outros meios de publicidade online?

Tenha em conta que existem algumas diferenças (bastante significativas) entre o Native Ads e outros serviços, que aqui separamos em Display, Redes Sociais e Pesquisa.

Perceba um pouco melhor.

Native Ads – Tem como intuito aumentar a notoriedade dos seus produtos ou serviços junto de pessoas que não o conhecem e não costumam fazer pesquisas sobre esse tema.

Numa estratégia de marketing completa, o Native marketing amplifica o seu tráfego e dissemina o seu conteúdo em sites onde o seu target já se encontra fidelizado.

Marketing de display – Quando realiza campanhas de display (como é o caso do Google Adwords rede de dispay) o consumidor não está à procura especificamente do seu produto ou serviço.

Eles podem estar a ver um vídeo no youtube, a fazer scroll nas noticias, a fazer pesquisas ou qualquer outro tipo de coisa, e o anúncio é “empurrado” para que eles o vejam.

Marketing Redes Sociais – Tal como acontece no display, o anúncio é apresentado a pessoas que não estão ativamente à procura dos seus produtos ou serviços, contudo pertencem a determinada segmentação da empresa que está a anunciar.

Marketing de pesquisa – É um tipo de “marketing de atração”, onde o consumidor está efetivamente à procura de algo, e ao realizarem a pesquisa, um anúncio relacionado à palavra chave pesquisada é apresentado (é o que acontece por exemplo com o Google Adwords rede de pesquisa).

Como planear uma campanha de Native Ads?

Antes de começar uma campanha de Native Ads – na verdade, antes de começar qualquer campanha de Marketing Digital -, é preciso entender quem é sua persona e quais são as ofertas que vão gerar interesse.

Desta forma, existem 3 passos que deve seguir para criar uma campanha eficaz.

1 – Definição da persona

Tenha em mente que a definição da persona é sempre realizada tendo por base dados reais sobre o comportamento e características dos seus clientes, assim como uma criação das suas histórias pessoais, motivações, objetivos, desafios e preocupações.

Algumas questões que deve responder antes de definir a sua persona são:

  • Quem é o potencial cliente (características físicas e psicológicas);
  • Qual o tipo de conteúdo que pode gerar interesse?
  • Quais são os seus hobbies ou atividades frequentes?
  • Qual o nível de escolaridade?
  • Qual o tipo de informação que ele vê e que em canais é que o faz?
  • Quem é que influência as suas decisões?
  • Enfrente problemas no dia a dia? Quais?
  • De que forma é que esses problemas o afetam?

2 – Definir a oferta

Depois de definir a persona, o próximo passo é pensar qual oferta que poderá interessar-lhes. A ideia passa por entender o momento de compra do seu público e pensar em quais ofertas que mais impulsionam a mesma.

Assim sendo, existe dois tipos de oferta por onde pode escolher.

Oferta direta – São aquelas que estão diretamente relacionadas com o seu produto ou serviço. Alguns exemplos práticos são: pedido de demonstração, amostra gratuita, consultoria gratuita, envio de um catálogo…

Oferta indireta – São aquelas que se encontram estritamente relacionadas com o seu mercado de atuação e estão focadas em problemas e temas que interessam o seu público.

Contudo, as mesmas não diretamente relacionadas com a venda do seu produto ou serviço. Alguns exemplos são: conteúdo educativo em formato de eBook, webinar, infográficos…

3 – Segmentação

Antes de lançar qualquer tipo de campanha online, é importante que saiba como é que funciona a segmentação (cada tipologia de anúncios tem a sua própria segmentação).

Por exemplo a segmentação no Facebook é feita através da recolha das informações dos consumidores. Contudo, o Google Adwords utiliza as keys words da procura realizada pelo consumidor.

Mas quando falamos de Native Ads, o que define a segmentação é um algoritmo que leva em consideração diversos fatores sobre o consumidor e sobre o contexto no qual o mesmo se encontra.

Além do algoritmo, as plataformas de Native Ads permitem também que selecione a categoria de sites onde quer que o seu anúncio seja veiculado (por exemplo sites de noticias, sites de desporto, sites de beleza…).

Dicas simples a ter em conta na implementação de campanhas

É ainda importante ter em conta que criar este tipo de campanhas pode ser algo um pouco complicado para quem nunca o fez. Assim sendo, deixamos-lhe algumas dicas para se guiar no início.

  • Defina bem as suas metas e objetivos;
  • Seja sempre o mais específico possível;
  • Tenha uma boa landing page ou um formulário para direcionar o seu target;
  • Lembre-se sempre dos CTA (Call to Action);
  • Analise os resultados das suas campanhas com frequência para realizar ajustes em tempo real.

Agora que já sabe como é que o Native Ads funciona, pondere seriamente este tipo de campanha de forma a aumentar a notoriedade da sua empresa e aumentar o volume de vendas.

About Filipa

Check Also

Quais as melhores plataformas para Native Ads

Quais as melhores plataformas para Native Ads

Com o desenvolvimento das campanhas de publicidade nativa, muitas têm sido as plataformas para Native …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.