Home » Marketing Online » Native Ads – O que é e como implementar uma campanha

Native Ads – O que é e como implementar uma campanha

Native Ads - O que é e como implementar uma campanha

Cada vez mais os empresários optam por implementar campanhas de Native Ads de forma a impulsionar as vendas e aumentar a notoriedade da empresa.

Contudo, ainda são muitos aqueles que não sabem como é que funciona este tipo de campanhas, nem sabem como as implementar.

Hoje iremos explicar-lhe exatamente isso, de forma a que possa implementar esta estratégia de marketing digital na sua empresa.

O que é o Native Ads?

O Native Ads é uma forma de apresentação dos seus anúncios num contexto que não atrapalha ou incomoda o consumidor.

Por norma, os anúncios aparecem em sites ou aplicações mobile, e são uma recomendação de conteúdo dentro de sites de terceiros (ou seja, em sites que os seus consumidores já se encontram fidelizados).

Além de tudo, na grande maioria das vezes este tipo de anúncios aparece no final do conteúdo principal, o que faz com que o consumidor tenha mais curiosidade em verificar do que se trata. Contudo, pode também ser colocado de lado, na scroll da página inicial ou no meio de um artigo.

Esta forma de campanha online tem ganho imensos seguidores, uma vez que se trata de uma comunicação com o cliente realizada de forma menos intrusiva, além de, criarem valor para o mesmo, fornecendo-lhe conteúdo informativo.

Outra vantagem é que permite o envolvimento do cliente através das diversas fases do funil de vendas.

Como implementar uma campanha de Native Ads

O primeiro ponto para a definição da sua campanha de Native Ads passa essencialmente por definir os seus objetivos e criar a sua persona. Só após a realização deste trabalho é que pode efetivamente passar à parte prática.

Saiba como implementar uma campanha e quais os pontos a ter em conta.

1 – Configurar campanha

Independentemente da plataforma que utilizar para fazer a implementação e gestão da sua campanha, irá ter sempre uma área de gestão.

Na mesma vai poder configurar a campanha, fazer a gestão da mesma de forma simples e rápida e ajustar todos os parâmetros essenciais (CPC, orçamento, datas…)

Tem também a capacidade de criar combinações de teste A / B a qualquer momento e, seguidamente adicionar um orçamento especifico ao teste que tiver um melhor desempenho superior.

De forma a dar seguimento à criação da sua campanha de Native Ads, precisa sempre configurar os seguintes dados.

1.1 – Nome

Dê à sua campanha um nome que descreva com alguma precisão o conteúdo da mesma.

Tente também incluir características únicas e identificáveis – como a fonte de conteúdo, ​​ localização ou tipo de plataforma – assim irá ser mais simples de acompanhar a mesma.

1.2 – Produto ou Marca

Este campo deve ser preenchido com o nome do site e / ou produto ou serviço que está a promover. Este será o texto que irá identificar a sua empresa como fonte de informação do conteúdo.

1.3 – Prazo

Neste ponto deve indicar as datas que pretende que a campanha esteja online. Pode optar por colocar data de inicio e de fim, ou deixar o fim sem programação para verificar como é que a mesma corre.

2 – Gestão do orçamento

Quando falamos de campanhas de Native Ads o orçamento é algo muito importante.

Como é óbvio, o mesmo deve ser sempre adequado ao budget de marketing digital da sua empresa. Mas, numa fase inicial é importante que invista um pouco mais de forma a que sejam recolhidos o máximo de dados possíveis (sendo mais fácil ajustar a campanha posteriormente).

Na fase de gestão e definição de orçamentos, tem também de ter em conta o seguinte.

2.1 – CPC

Trata-se do custo por clique que está disposto a pagar por cada consumidor que carregar no link que redirecione para o seu site ou landing page.

Numa fase inicial é importante que as campanhas sejam iniciadas com um CPC mais alto (que se encontre adequado ao seu budget), pois quanto maior o CPC, mais rápido o algoritmo irá testar o seu conteúdo na rede.

2.2 – Limite de gastos

Sem tem um budget limitado para a sua campanha, é importante que defina um limite máximo de gastos que pode ser diário, semanal ou mensal.

Desta forma, sabe que durante aquele período não será gasto mais do que o montante que estabeleceu.

3 – Criação de teste A / B

O teste A / B é algo que é realizado com imensa frequência e consiste em testar dois elementos semelhantes de forma a decidir se um cria mais interação do que o outro.

Por exemplo, você pode realizar um teste A / B em que o único elemento que é alterado é o título do artigo, ou a imagem… O teste pode ser feito com a alteração dos elementos que achar necessários.

Após ajustar as suas campanhas e determinar a eficácia das mesmas, é necessário que monitorize os elementos de forma a melhorar a sua taxa de conversão.

Assim sendo, se dividir o seu conteúdo em várias sub-campanhas vai conseguir ter um controlo mais detalhado garantindo uma maior otimização.

4 – Implementação do Pixel de Conversão e Retargeting

Embora este ponto não seja obrigatório vai ajudá-lo a perceber ao detalhe o desempenho que a campanha está a ter.

Assim sendo, antes mesmo de lançar a sua campanha, é importante que você tenha um plano para monitorar os seus KPIs (indicadores-chave de desempenho).

Ter um plano de análise vai permitir que você melhor as suas oportunidades aumentando o envolvimento do consumidor. Depois da recolha dos dados, é possível analisá-los permitindo que tome decisões de otimização acertadas (obtendo um maior envolvimento e maior retorno).

Quais as métricas que deve analisar numa campanha de Native Ads?

Pois bem, como é óbvio não existem métricas que sejam unanimes para todos os negócios, contudo, para perceber melhor qual o desempenho que a sua campanha está a ter.
Algumas das métricas que deve analisar frequentemente relativas à campanha são:

  • Número de impressões (número de pessoas que viram o anúncio);
  • CTR (taxa que indica o número de pessoas que viram o anúncio vs. o número de pessoas que clicaram);
  • Número de cliques (número de pessoas que carregaram);
  • CPC Médio (o custo por clique médio da sua campanha);
  • CVR (taxa de conversão – número de pessoas que fizeram determinada ação depois de verem o anúncio);

Contudo, como o importante é vender, é importante também analisar algumas métricas de vendas, nomeadamente:

  • CPA (custo por aquisição – quanto custa adquirir cada cliente);
  • Número de leads geradas;
  • Número de leads qualificadas;
  • Número de vendas;
  • Receitas

Como vê, criar uma campanha de Native Ads não é muito complicado e pode facilmente alavancar o seu negócio de uma forma bastante elevada.

About Filipa

Check Also

Quais as melhores plataformas para Native Ads

Quais as melhores plataformas para Native Ads

Com o desenvolvimento das campanhas de publicidade nativa, muitas têm sido as plataformas para Native …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.